A atuação no legislativo é realizada por duas vias de debate, pelo Plenário e pela Comissão.  No Plenário, órgão máximo, discute e vota na totalidade dos parlamentares. As comissões parlamentares são órgãos internos das Casas Legislativas, são organismos colegiados fracionários auxiliares para a colaboração e qualificação do processo legislativo, sendo compostas por número restrito de membros encarregados de estudar e examinar as proposições legislativas e apresentar pareceres, não deixando de observar na sua composição, a proporcionalidade da representação partidária. As Comissões facilitam o desempenho dos parlamentares dentro da sua competência temática (agrícola, econômica , financeira, ambiental, comercial, social, etc, realizando os procedimentos necessários à instrução legislativa, promovendo a descentralização dos trabalhos e aprofundando o debate da matéria antes da análise do Plenário.   Por se constituírem em unidades menores que o Plenário, as Comissões possibilitam a interação face a face entre seus membros e permitem empregar, além do voto, outros métodos de tomada de decisão como a negociação e a deliberação. Nas comissões se faz o estudo aprofundado de um projeto de lei, com ampla discussão, mais liberdade para expressão de opinião e formação do consenso que emitido sob a forma de parecer irá para o Plenário para a apreciação da matéria.